A Paz

Autor: Genésio Cavalcanti Seja Bem Vindo Ao Blog - Ser Poeta : »
Veja



Saio de casa pensando na vida para mais um dia de jornada, sem saber se voltarei a salvo, o que sei é que o perigo é constante, pois, a violência está em toda parte nas casas, nas ruas, nas praças. Na trincheira da vida sou destemido, mas há um futuro incerto, opressivo. Sentenciados a viver encurralados, eu preciso de algumas explicações: o que será das próximas gerações? Os problemas sociais se agravam, o caminho da ternura está esfumaçado. É preciso repetir Che Guevara: "Hay que endurecer pero sin, perder la ternura jamás". Estamos caminhando para o nada, pois, o horizonte em nossas mentes, se encontra cada vez mais distante e era tudo que eu não desejava ver, o ideal é refletir em tudo que vamos fazer. Está escrito nos velhos ensinamentos: "fazer o bem, sem olhar a quem". É preciso plantar a paz em nossos corações, regar a vida sem ódio, sem tirania, semear a esperança e o amor ao próximo e no arrebol da tarde, voltar pra casa em liberdade.

Genésio Cavalcanti
Palmares, hoje e sempre!

Deixe seu comentário

    Obrigado!

    Obrigado!

    Agradeço por sua presença nessa
    viagem que fizemos juntos...
    Espero outras vezes navegarmos,
    neste mesmo sonho!

    Curta Nossa Poesia