O Ultimo Bem Que Me Resta

Autor: Genésio Cavalcanti Seja Bem Vindo Ao Blog - Ser Poeta : »
Veja



- O último bem que me resta, não tem preço, não tem pressa, é a minha sublime parte do que fica de saudade. Eu, corpo de uma vida que chora, ri, pede passagem. Se tudo que tenho é pouco ou demais e o que mais importa se eu não fui capaz...
E a lembrança viva de tudo que vivemos sem saber, pois minha lembrança viva é e será sempre você. 
E quando partir levarei comigo recordações de velhas amizades e a simplicidade de um legado e a certeza de inesquecíveis momentos. Eu com meus sonhos, meus pecados eu e você. Minhas paixões, não as revelarei, pois tudo quanto perdi, ganhei. Basta-me ver o que fala tua boca, e a lembrança viva de tudo que vivemos sem saber.

Genésio Cavalcanti
Palmares, hoje e sempre!

Deixe seu comentário

    Obrigado!

    Obrigado!

    Agradeço por sua presença nessa
    viagem que fizemos juntos...
    Espero outras vezes navegarmos,
    neste mesmo sonho!

    Curta Nossa Poesia