O GOSTO DO NOSSO DESEJO...

Autor: Genésio Cavalcanti Seja Bem Vindo Ao Blog - Ser Poeta : »
Veja



As vezes me pego pensando em você
Verossimilmente, eu sei que o tempo
Atropela sonhos, magoa sentimentos
Como também é o senhor da razão!
E é esse tempo que teima em não apagar
Você da minha vida, das minhas recordações.
E essas lembranças daquele grande amor
Haverá de permanecer vivo e latente
Como o sangue que corre a pulsar
Em minhas veias, no bater do meu coração!
Costumávamos brincar como duas crianças...
Você adorava subir em minhas costas
E ficava pendurada como um "macaquinho"
Até embolarmos na grama do jardim...
E quando eu olhava para uma outra garota
Imediatamente, você se encabulava
E com raiva virava o rosto fazendo beicinho...
Mas, o que eu mais gostava era quando
Deitava a cabeça em seu colo e ali ficava
Como um menino, perdia a noção do tempo...
Outro dia ao caminhar em um shopping
Reparei em uma garota que experimentava
Um batom vermelho numa loja de cosméticos:
Os cabelos longos a altura da cintura
O olhar compenetrado na maquiagem
E a forma como o passava-o nos lábios
Avivou ainda mais essa saudade...
Pois, é como se eu guardasse na boca
O gosto do nosso desejo, do nosso prazer!
E eu te beijava e o consumia compulsivamente!
E quando tocava nossa música preferida...
Lembra? João Bosco: Memória da Pele!
"Sugo sempre, busco sempre a sonhar em vão
Cor vermelha, carne da sua boca, coração!"
É como se eu revivesse cada beijo
Cada abraço apertado, cada despedida...
Porém, não pode existir saudade pior...
De viver preso no silêncio e ser escravo da solidão!

Genésio Cavalcanti
Palmares, hoje e sempre!
Preserve os direitos do autor!

Deixe seu comentário

    Obrigado!

    Obrigado!

    Agradeço por sua presença nessa
    viagem que fizemos juntos...
    Espero outras vezes navegarmos,
    neste mesmo sonho!

    Curta Nossa Poesia