SOB O CÉU DE PALMARES

Autor: Genésio Cavalcanti Seja Bem Vindo Ao Blog - Ser Poeta : »
Veja



Palmares é minha sim. Afirmo contundente e inequivocamente! Cada avenida, bairro ou rua. Em cada casa, pulsa dentro dela uma Palmares de braços abertos a proteger, a amparar cada munícipe. E eu sou categórico em afirmar que cada praça, cada engenho, cada pedaço de chão desse território, há uma Palmares dentro de mim, como também há um pedacinho de mim em toda Palmares. Aqui nasci, aqui cresci, e foi aqui, que ela me acolheu. Minha memória ressoa aos quatro cantos da cidade em cada uma das suas particularidades. O que vivemos, como vivemos, por que vivemos? Acredito que tudo estava traçado, marcado! Recordo-me, entretanto, de todas as dificuldades que passamos, ao longo de nossa história. Algumas tempestades seriam necessárias para um melhor entendimento mútuo... E todas essas tempestades que estamos sujeitos na vida, foram relevantes, principalmente para meu aprendizado. Aprendi a respeitar, zelar e admirar a cidade. E quando um cidadão reconhece suas origens, seus antepassados, passa a cuidar melhor e tratar também tudo que concerne a cidade. As vezes na vida é preciso passar por algumas provações para que consigamos suplantar angústias, sofrimentos e medos. E foi justamente nesses tempos vividos, que tornamo-nos fragmentos de uma vivência. Juntos evidenciamos e superamos alguns momentos de tristezas, de algum tipo de dor, mas posso garantir que aqui vivemos muitos momentos felizes, de alegrias, de euforia. Ao longo do tempo, tornamo-nos cúmplices de uma mesma história. É aqui que amanheço todos os dias, quando o sol bate forte na janela, é hora de despertar para mais um dia! E é como despertar no paraíso... Porque? Porque é aqui que o seu sol me abriga e me fortalece. Porque é aqui que ultrapasso as barreiras impostas pelos desafios do dia a dia.É aqui, que vivo intensamente cada dia de minha vida; é aqui que quando caminho pelas praças da cidade, as flores, ao sentirem meu cheiro desabrocham em botão. É aqui que o Beija-flor, ao ver-me, paira no ar e fitando-me, saúda-me com uma canção! E foi porque, quando fui apresentado pela primeira vez a Palmares, meu coração apaixonou-se verdadeiramente. Que outra cidade do mundo, me proporcionaria tamanha felicidade? Sentir orgulho de ser palmarense, não é só porque aqui é terra dos poetas; por ter belos rios, ter arquitetura com belos casarios; é reconhecer seus artistas, reconhecer a fibra do homem forte, sensível, emotivo, guerreiro que aqui habita. Aqui, todos se conhecem, todos se cumprimentam e é essa a essência da vida... Mantermos esse contato.
E, logo bem cedinho da manhã ao por os pés na estrada da vida, olhando-a mais detalhadamente, vou sentindo em suas entranhas mais longínquas o cheiro do verde dos campos dos engenhos de cana-de-açúcar. Impregna-me a alma! Sacia meu espírito! A cidade é minha! Não por capricho exacerbado, ou por uma possível e sutil vaidade, ou muito menos por egoísmo egocêntrico, mas por amor! Amo-a como se ama uma mãe, pois Palmares é a minha Pátria mãe. E Como não ama-la, se ela é o ar que respiro para viver? Ela é o lugar que trabalho, onde vejo passar diuturnamente, o desenrolar do tempo de minha vida! E é nos braços dela, que adormeço cada noite, sob a luminosidade das estrelas que brilham reluzentes. Eu sou da cidade dos poetas. Sou da cidade onde a esperança, é literalmente a última a morrer!
Como olhar para ela e não contemplar suas frondosas Palmeiras? Seus casarios, seu comércio? É dos seus Rios, dos seus mananciais que sacio minha sede.
Do seu solo, haverá de brotar todos os dias uma nova semente, que certamente dará um novo sabor a vida... E basta-me olhar para o seu teatro, para virar um sonhador, porque cada filho seu, tem um sonho. Um sonho formado dentro de si e que não se transforma em drama. Muito pelo contrário, se concretiza e derrama com garra e se agiganta dia a dia pela batalha da vida! E ser hospedeiro dessa morada é sentir-se orgulhoso. As vezes quando a vejo agitada, desguarnecida, desamparada, é justamente nessas horas que eu torno-me seu defensor. E em certas circunstâncias, me pergunto: quantas vezes vi minha terra naufragando, sob o domínio de espertos especuladores. Mas, nem mesmo assim, abandonei o barco... Resisti, lutei, denunciei as arbitrariedades por ela sofrida. E garanto, sem falsa modéstia: eu seria o último tripulante a abandoná-la...
Detesto de coração quando de certa forma alguém tira proveito dela e grita aos quatro cantos que a ama. Sabe aquele amor interesseiro? Aquele amor que quer apenas saquear, usar e muitas vezes faltar com respeito? Mas, logo se percebe que é um desses amores mesquinhos. E depois de ter tirado benefício próprio a abandona, a maltrata, e debocha. Que sejam castigados à duras penas, pelos atos insanos, todos àqueles, que te denigrem, te difamam! Agora me digam esses tais: por ela, o que fizeram? O que plantaram? O que edificaram? Não que Palmares, não tenha seus problemas. Tem. E muitos! Infraestrutura, limpeza, saneamento, abastecimento de água, trânsito, mobilidade e tantos mais. Mas, que cidade vive as mil maravilhas?
Recordar os outros seus ilustres filhos, é nada mais nada menos constatar nos anais da história, que foram inspirados na tua própria história que revelaram-se através das letras para os livros do mundo! 
Eu sou teu guardião. Conheço todos os seus segredos, toda sua história. E não é que alguém venha alcaguetar, mas, é que as pessoas me veem como seu confidente... E é assim que atuo como fiel depositário dos "segredinhos de estado". E nada, absolutamente nada, passa incólume aos meus olhos, aos meus ouvidos a seu respeito... E permaneço sempre a vigiá-la, a protegê-la
Foi no meu coração que finquei tua Bandeira libertária, teu Hino altaneiro e que soa em todo país. Pois, “És Terra de Cultura e de Grandeza”!
Palmares nasceu para ser princesa. Princesa no seu jeito de ser, no seu jeito de cheirar o doce que escorre do mel que vem das suas frutas, das quedas de suas cachoeiras de águas límpidas. Palmares nasceu para ser a princesa dos canaviais Palmares que mantém viva a chama da poesia; da cultura; contrariando os interesses dos que desprestigiam e torcem para que a nossa cultura entre em colapso, como acontece pelo país a fora. E é toda essa combinação que enriquece e enaltece toda região. 
Palmares é minha para sempre! E mesmo que daqui a alguns anos eu não mais veja as flores desabrocharem e nem o Beija-flor cantarolar para mim e nem desfrute dos seus costumes, da sua vida, será Palmares que guardará para sempre meus sonhos, minhas lembranças, meus ossos, minha história!

Imagem: Gruta do Colégio Nossa Senhora de Lourdes - Palmares 

Genésio Cavalcanti
Palmares, hoje e sempre!
Preserve os direitos do autor!

Deixe seu comentário

    Obrigado!

    Obrigado!

    Agradeço por sua presença nessa
    viagem que fizemos juntos...
    Espero outras vezes navegarmos,
    neste mesmo sonho!

    Curta Nossa Poesia